segunda-feira, 7 de junho de 2010

Os encantos de Monterey e Carmel-by-the-Sea

O frio que vinha do Pacífico tinha mudado completamente nossa viagem e até lembramos do inverno que iriamos enfrentar quando voltássemos para Curitiba. Mesmo assim acordamos cedo e fomos explorar Monterey.






Cannery Road é a rua turística de Monterey, onde estão as lojinhas, os cafés e os restaurantes. Essa rua histórica já foi o centro industrial da região e os prédios foram presenvados e transformados em shoppings e outras atrações turísticas. Passeamos um pouco, compramos nossa lembrancinhas e observamos os pacífico que nesse região tem uma diversidade de marítima tão grande de toda região é considerada um santuario marinho. Podemos até ver leões marinhos nadando e uma água marinha que flutuava pertinho do pier, deixando os turístas impressionados.
Seguimos para a minha cidades preferida nos Estados Unidos (demorou, mas finalmente escolhi a minha cidade preferida!), Carmel-by-the-Sea. Com uma perfeição iritante é a cidade mais linda que visitamos. Lojinhas para todos os gostos e bolsos. Café escondidos em becos de onde só se sente o cheiro de café ou de chocolate, um convite permanente. Sem sinais de trânsito ou placas estravagantes, tudo é feito a moda antiga. Saí de lá com um gosto de quero mais, querendo conhecer os outros cantos daquela cidadinha de bonecas. Aliás, pode ser que tuda a cidade, até mesmo suas casas espalhadas no meu da floresta que contorna o centro da cidade, seja nada mais nada menos que um cenário de Hollywood. Afinal ninguem menos que Clint Eastwood foi prefeito deste recanto de charme escondido entre a floresta e o mar.
Infelizmente tinhamos que seguir viagem e pegamos a estrada novamente a caminho do Vale de Napa. Passamos por San Francisco, mas quase sem espiar a cidade, mas foi lindo atravessar a Golden Gate Bridge em uma tarde ensolarada. Como não queriamos perder tempo fomos diretamente para nossa primeira vinícola. Vimos fotos de casamentos lindos, realizados alí mesmo, nos jardins da vinícula. Tudo regado a bom vinho. Seguimos para uma segunda, um lugar perfeito para um piquenique, tem até mesas espalhadas no gramado. De lá fomos passear por Sonoma, onde presenceamos uma cena pitoresta. Meia dúzia de idosos, com suas bengalas e cartazes, protestando contra a guerra no maior clima de paz e amor. O mais legal é que os moradores passavam de carro e buzinavam em solidariedade aos poucos e bons protestantes.

Rodamos a praça vendo as lojinhas de vinhos e queijos que fizeram a região famosa. E observamos os restaurantes que estavam abrindo para o jantar, às 6 da tarde!

Fomos para nosso hotel, que era em outra cidade próxima, Petalumia. Como era meu aniversário, ganhamos um up grade, uma bela vista para a marina. Resolvemos jantar por alí mesmo, pois a culinária local foi bem recomendada.


Jantamos em um descolado restaurante italiano, que além de um pãozinho delicioso, servia porções imensas. Eu comi um espaguete a carbonara, tradicionalmente preparada pela chef Giuliana, Wilson pediu um nhoque ao pesto, que estava igualmente gostoso. Nada de estravagante, mas, como dizem os americanos, em alguns dias precisamos de confort food. Não vou contar como a noite terminou, só posso dizer que o meu aniversário foi inesquecível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou? Tem uma história sobre o assunto? Comente aqui: