domingo, 21 de maio de 2017

Bogotá: Planos de viagem


Bogotá é o próximo destino e reuni neste post algumas informações que encontrei na rede. Quando voltar de vigem eu atualizo tudo, bem fresquinho!

Chegada:
Segunda consta o desembarque e a imigração são tranquilos. Nade de free-shop na chegada, as lojas só estão disponíveis no embarque. A  saída da sala de desembarque ocorre diretamente na rua.
Transporte: procurar os guichê dos táxis oficiais, a preço fixo por bairro.

Hospedagem:
Nos indicaram ficar na Zona T, o principal ponto da Zona Rosa. Pesquisei alguns hotéis e pousada na região, é tem muitas opções com preços bem parecidos. Fica perto do Centro Comercial Atlantis - onde está, por exemplo, o Hard Rock café - e das montanhas. O táxi do aeroporto até essa região fica em torno de 25mil COP.

Pontos a visitar:
  • Candelária, zona histórica de Bogotá onde se concentram atrações sensacionais. 
  • Conheci também o Mercado de Paloquemao (Calle 19 #25-02), o mercadão de Bogotá. É uma experiência mais antropológica que turística, mas para aqueles que buscam conhecer os ingredientes do lugar, vale considerar. A parte das flores, no estacionamento do mercado, enche os olhos e te faz ter vontade de trazer todas pra casa!
  •  Museu do Ouro (Calle 16 #588, tel. 1/343-2222), 6 mil COP a entrada. Dizem que é deslumbrante!  É o mais importante do mundo na sua categoria e vai te surpreender pelo rico acervo e pela aula de história sobre a nossa evolução a partir do uso dos metais.
  • Plaza Simón Bolívar, ponto de encontro de prédios históricos importantes, como a Casa da Moeda, o Capitólio, a Suprema Corte e a Catedral Primada. 
  • Ladeira da Candelária, apreciando o casario antigo.
  • Museo Botero (Calle 11 #4-41, tel. 1/343-1224), que tem entrada grátis .
  • Centro Cultural Gabriel García Márquez (Calle 11 #5-60, tel. 1/283-2200). ,  com seu simpático café e uma enorme livraria.
  • Usaquén, um bairro histórico onde fica o Mercado de Pulgas.Artesanato e pratos típicos para quem quiser conferir a culinária local. É um programa muito legal para a manhã de domingo.
  • Bairro de Usaquén é repleto de restaurantes descolados e é um point aos domingos.
  • Hacienda Santa Barbar: shopping construído unindo antigas casas de fazendas que lá existiam.
  • Pegue o Transmilênio até a estação Las Aguas, ande até o teleférico e suba paraCerro de Monserrate (Carrera 2 Este #21-48, tel. 1/284-5700), o Santuário do Senhor Caído que fica no alto da montanha.
  •  Theatron é uma boate gigante que funciona num antigo cinema e conta com diversos ambientes que tocam desde eletrônica, a salsa, rumba, pop rock e reggae. Cada ambiente é uma história.
  • Jantar num dos muitos restaurantes da Zona G (G de gourmet) ou numa das maiores atrações turísticas do país: o restaurante Andrés Carnes de Res, que fica fora da cidade, num pequeno “pueblo” a uns 30 minutos de carro.
  • Catedral de Sal, que fica a uns 45 km da capital, e fica dentro de uma mina de sal ativa no pueblo de Zipaquirá. A caminho da nave central, onde fica a grande cruz, você vai passando por esculturas em sal que representam as estações da via crucis.
  • Complexo Cultural do Banco de la Republica, aberto em 2004, abriga exposições de artes plásticas.
  • Jardin Botânico Jose Celestino Mutis. Apesar de pequeno, ele conta com uma vegetação variada, com lugares para fazer uma tranquila caminhada. 
  • Parque Natural Chicaque, por outro lado, é grandioso e relaxante, promovendo uma sensação de paz inigualável ao turista.
  • Nos arredores da cidade, vale a pena dar um pulo na Laguna de Guatavita, um dos mais belos cenários naturais da região.
  •  A Iglesia de São Francisco impressiona com sua arquitetura e riqueza de detalhes no interior. O altar, coberto de ouro, relembra o período barroco.
Dicas que reuni por aí...
  1. Os restaurantezinhos da Candelária oferecem uma experiência mais "roots", com pratos bem típicos. São bem simples e atraem muitos jovens turistas europeus e americanos.
  2. Use táxi, pois é muuuuuito barato.Li que não tem taximetro, tem que combinar o preço antes.
  3. Para a catedral de sal reserve um taxi com antecedência. Mas tente pechinchar e só aceite se for para te levar, esperar e trazer de volta ao hotel. Tente fechar por uns U$70,00 (mais ou menos uns 130 mil pesos colombianos). Como é o programa turístico dos domingos, pergunte se no seu hotel tem outros turistas que querem ir, junte o grupo e rache a despesa do táxi. Fica mais em conta. 
  4. Os preços em geral são bem compatíveis com os brasileiros.
  5. Pacotes de legítimo café colombiano são bons presentinhos de viagem. Os mais vendidos são os da Juan Valdez. Compre no supermercado que é mais barato.
  6. Leve um agasalho, pois o clima é sempre friozinho devido à altitude. 
  7. O bilhete colombiano de maior valor é de 50 mil COP. Ele possui duas marcas d'água: uma com o rosto estampado na nota e outra com a inscrição “50 MIL”. Todos os outros bilhetes, de 20, 10, 5, 2 e 1 mil pesos, só possuem a marca d'água na estampa do rosto.  
  8. As três maiores operadoras na Colômbia são Claro, Movistar e Tigo. Optei pela Claro pois me disseram que era a com melhor sinal em Cartagena – de fato o 3G funcionava bem, inclusive em Playa Blanca. 3.000 COP saí com chip ativado da Claro. Na loja você carrega com de acesso livre a redes sociais mais uma franquia para navegação.
  9. Maiores redes de supermercados são Exito e Carulla.
  10. City tour gratuito organizado pela Prefeitura de Bogotá que sai do Ponto de Informação Turística que fica numa das esquinas da Plaza Bolívar, Carrera 8 com Calle 9. O passeio acontece todos os dias, às 10 da manhã e às 2 da tarde. Durante duas horas percorre-se os principais pontos do centro histórico, com referências à história da cidade e do país, terminando no Centro Cultural Gabriel García Márquez (Calle 11 #5-60, tel. 1/283-2200)
Restaurantes:


Quando não souber o que comer, visite: http://www.bogotafoodie.com

La Puerta Falsa (Calle 11 #6-50, tel. 1/2865091), famoso pelos pratos típicos colombianos, que fica na mesma Calle 11 do Centro Cultural García Márquez e do Museu Botero. Não fiquei muito fã nem do tamal nem do chocolate quente com queijo, mas fica a dica de um lugar que serve comida autêntica da Colômbia.

Crepes & Waffles não pode ser desprezada: cardápio variado e muito saboroso, é um tiro certeiro!

1492 (Carrera 12a #83-11, tel. 1/257-2853), na Zona T que serve comida latino-americana.

Andrés DC (Calle 82 #12-21, tel. 1/863-7880), filial na capital do famoso restaurante/balada/experiência que nasceu na cidade de Chia, vale – e muito – conferir. É divertido, bonito, bem-humorado e a comida não decepciona. As especialidades são as carnes. Há uma entrada com várias comidinhas típicas colombianas que fica difícil definir qual é o melhor. 

No Chapinero:

Café da manhã no La Castaña para comer enpanadas ao forno (Calle 57, #5-17). A dica é provar a Caprina com tomates secos, mussareal e ricota.

Empanadas também podem ser apreciadas na Cafeteria Daniel (Calle 59, #10-13) tradicional, barata. Prove a carne y papa e a pollo y queso. Peça o molho “aji”, fica a dica.

Almoço na Las Cazuelas de la Abuela (Calle 59 #10-13). Tradicional cozinha colombiana onde é indicado provar o Ajiaco or the Bandeja Paisa e peça o tamanho médio que serve duas pessoas.

Para sobremesa a dica é o Artesano Gourmet (Carrera 6, #58-63) é uma casa rosa onde tudo que tem caramelo é bom.

Jantar pode ser no Salvo Patria (Calle 54a, #4-13) onde o ombro de porco foi recomendado Bondiola de cerdo braseado.


O que provar:

Obleas: grandes círculos de wafer bem fininho, recheados de geléia ou arequipe (doce de leite). São deliciosas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou? Tem uma história sobre o assunto? Comente aqui: